Contamos com 
a sua parceria
 
 
 
 

Planeta Jota é um site independente com olhar diferenciado sobre temas essenciais.

Se você gosta de nossos conteúdos, doe qualquer valor e ajude-nos a prosseguir com este projeto iniciado há 23 anos.
A cada doação você ganha um livro digital
do acervo do Livreiro Sapiens.

Obrigado por sua colaboração.

 
Ano 23                                                                                                              Editado por Jomar Morais
vitrine pj
tv sapiens


Clube da Esquina

A sombra do cajueiro

A sombra do cajueiro
11/05/2019 02:30 PM

JORGE BRAÚNA

Eu e Tu, já é hora
Vamos nos olhar nos olhos
E nos dar as mãos
Vamos sorrindo, caminhando
Pela sombra do arvoredo
Ou ante o sol da manhã
Porque, eu e tu, já é hora
Precisamos um do outro

Porque ninguém suporta mais viver assim
Rompa-se o  amor há muito contido
Porque, indiferentes, somos mendigos

Do coração

Nenhuma desculpa será maior que a nossa dor morta
Por isso, eu e tu, já é hora
De viver o que importa
Livres dos muros e da solidão

E serei feliz na tua felicidade
Cantarei no teu cantar
E sorrirei com teu sorriso
E chorarei no teu choro

E descansaremos à sombra do cajueiro

O caos hodierno

O caos hodierno
28/04/2019 04:51 AM

RAMALHO MEDEIROS

A cada dia fugaz que atravesso
Nesse holocausto não só genético e racial
Porque a retentiva já não me responde
Perscruto a ciência, natureza e aos céus e
Não vislumbro como isso tudo acabará

A adinamia já me assoma intensamente
E quedo impotente diante do que o mundo
Hoje me transfere, me delega, me obriga
E inerte, mesmo renitindo sou subjugado
Pelo maquinismo que macera nosso cérebro

Quem imaginaria que todo o avanço da tecnologia
Surgido, falaz e assumidamente poderoso
Levasse ao caos lôbrego, esse mundo conturbado
E já assumido pela nova geração tresloucada
Que venera esse deus moderno

Só me resta então, assumir a firme relutância
Sabedor da ingente tarefa encarada
Como o embate contra os moinhos de vento
Ou de um Davi frente a frente com um Golias
Mas com a consciência apaziguada

Solto/Livre

Solto/Livre
28/04/2019 04:51 AM

JÚLIO CÉSAR BEZERRA

Tua voz chega forte e clara
Toca o meu ser
Aquece e ilumina
Todo o meu viver

Acordo, abro os olhos
As violetas estão em flor
O Teu amor me renova
E me levas onde for

Livre saio a cantar
Encontro enfim Tua Luz
Não quero jamais Te perder
Meu querido, amado Jesus

Solto, nada quero
Deus É, e basta!
Nada tenho, nada sou
Deus É, e basta!

Ponto de encontro dos amigos do Sapiens