Contamos com 
a sua parceria
 
 
 
 

Planeta Jota é um site independente com olhar diferenciado sobre temas essenciais.

Se você gosta de nossos conteúdos, doe qualquer valor e ajude-nos a prosseguir com este projeto iniciado há 23 anos.
A cada doação você ganha um livro digital
do acervo do Livreiro Sapiens.

Obrigado por sua colaboração.

 
Ano 23                                                                                                              Editado por Jomar Morais
vitrine pj
tv sapiens



OUTRO OLHAR
por Jomar Morais
AFINAL, O QUE É OPÇÃO SEXUAL?
Filhos de homossexuais em sua maioria são héteros completos e os
homossexuais geralmente são filhos de heterossexuais plenos 
Um menino de 13 anos, escolarizado, provavelmente sabe mais sobre sexo do que o seu bisavô de 80 anos. Nosso conhecimento sobre a sexualidade humana deu um salto estratosférico nas últimas décadas, o que, em parte, contribuiu para a melhoria da qualidade de vida pela superação de preconceitos e tabus. Ainda assim, o território da sexualidade continua habitado por incontáveis mistérios e muitas ilusões de ótica. A sociedade “liberada” sexualmente segue tropeçando em conceitos e práticas equivocados que produzem mais dores que prazeres.

Quando estaremos aptos a desfrutar e a exercer (sim, isso também gera consequências!) nossa sexualidade com a mesma naturalidade com que respiramos e nos alimentamos? Quando, enfim, nossa vida sexual se livrará da culpa que sustenta as posturas radicais, da repressão apoiada em tabus aos espasmos compulsivos?

Se você observá-los com equidistância, vai perceber: há um elo que ata o puritano ao depravado. Ambos reagem a um desconforto interior que os impede de lidar em equilíbrio com a própria energia sexual. Entre as polaridades desse continuum ficamos nós, mergulhados na dificuldade de entender e viver nossa sexualidade, perdidos entre conceitos confusos.

Não fosse assim e já teríamos descartado a expressão “opção sexual”, tão recorrente na boca de liberais e conservadores, especialmente quando o tema é homossexualidade. Afinal, o que é isso?  O que é opção sexual?

Você, leitor, saberia dizer quando e como optou por ser heterossexual? Como enfrentou o dilema de escolher entre deitar com mulheres ou com homens? E se você é homossexual, quando resolveu “orientar” sua sexualidade para ter prazer apenas com pessoas do mesmo sexo?

Obviamente ninguém conseguiria responder com honestidade a tais questões pelo simples fato de que  - até onde alcançam os olhares da ciência - a sexualidade se apresenta não como resultante de um ato de vontade, mas uma construção lenta, e ainda misteriosa, a partir da interação provável de genes e, posteriormente, do sistema nervoso com o ambiente. A base desse edifício se consolida já na primeira infância, antes do sete anos, portanto, quando a criança ainda é inapta para avaliar e escolher.

Homossexualidade, como heterossexualidade, é condição e não opção. Nem mesmo é orientação, algo gerado sob uma influência exterior prevalente. Filhos de homossexuais (lembre-se: há homos também no casamento convencional), em sua maioria são héteros perfeitos e os homossexuais geralmente são filhos de heterossexuais plenos.

Opção sexual é expressão inadequada que serve ao preconceito e à discriminação de uma minoria. E isso só é superado quando vemos a sexualidade de cada pessoa (e não o seu comportamento) como uma expressão natural e aceitável.
[Publicado na edição de 16/04/13 do Novo Jornal]
Seu comentário
Nome:
Email:
Comentário:
Comentários

Valquíria Félix, 03/05/13 - Concordo, integralmente, com seu entendimento expresso neste artigo. Parabéns, pois não tinha visto nem lido nada a respeito do assunto tão bem desenhado quanto elegante e suavemente exposto. O Planeta Jota está,  além de renovado, com  um visual bem mais interessante e fácil de ser acessado. Parabéns! Muita paz!

Jomar Morais, 03/05/13 - Valquíria, o nosso trabalho é, em grande parte, resultado do apoio, da ajuda e do carinho de amigos especiais, como você. Obrigado por seguir nos incentivando.

Mário Soares - 03/0513 - Êtcha rapaz, num é que você tem razão? Eu ainda não tinha pensado nisso.

Carlos Hugo, 06/05/13 - É isso mesmo, Jomar. Há anos que fiz este questionamento sobre ser "opção", "desvio", "doença", ou simplesmente condição do existente. Como ninguém faz "opção" por ser heterossexual... o que diria ser homossexual? Parabéns pelo artigo.

Jomar Morais, 07/05/13 - Obrigado, Carlos Hugo, pela leitura do texto e por suas considerações sensatas.

Aldenir Dantas, 18/05/13 - Grande Jomar, como sempre, mais um artigo construído a partir da objetividade e precisão do exímio jornalista, acrescida da profundidade e do bom senso do pensador, do meditador... "Homossexualidade, como heterossexualidade, é condição e não opção." Parabéns, amigo.

Jomar Morais, 20/05/13 - Meu caro Aldenir, opiniões qualificadas de leitores qualificados, como você, me fazem acreditar que vale a pena continuar teclando. Abraço.