Primórdios do mundo virtual no Seridó
Postado em 29 Jul 2018 10 05 Cultura Popular

 No ano 1999 do século passado foi aberta a primeira LAN house de
Currais Novos. LAN - “Local Area Network”, numa tradução livre: rede
local de computadores. Se chamava HW Informática e posteriomente Netcom e funcionava na rua Raul Dantas, ao lado do antigo prédio do SESI. Os pioneiros de tal empreitada foram os jovens curraisnovenses Hedyenio
Sandro, 20, Hudson Rocha, 16 e Wescley Gama, 17. A microempresa possuía cinco microcomputadores, sendo dois Pentium 166 MHZ - sucessor da linha 486 e 386 - e três AMD, todos com discos rígidos (HDs) de 1 gigabytes e leitores de disquete de 1.44 megabytes.


A configuração básica desses PCs incluía ainda placa-mãe com quatro slots PCI, 256 megabytes de Memória RAM, drives de CD ROM com velocidade de 52x, caixinhas de  som, teclados e mouses. Pesados monitores brancos de tubos de raios catódicos, de 15 polegadas, permitiam a visualização das imagens através de ambientes gráficos inovadores para a época. Os softwares instalados eram o Windows 98 - segunda edição e o Microsoft Office 97 – Word, Excel, Powerpoint, dentre outros. Esses cinco computadores funcionavam em uma rede local, ou seja, interconectados e ligados a um servidor principal que roteava a internet para os demais gabinetes.


O acesso à rede mundial de computadores acontecia através de um modem que consumia pontos da linha analógica do telefone e estabelecia conexão com um provedor de acesso. Essa “internet discada” era de apenas 53 kilobytes por segundo. A cada três minutos a companhia telefônica
cobrava “um pulso”, mas nos finais de semana só cobrava um único pulso.
Podia-se iniciar a conexão à meia-noite da sexta que ela durava, sem
mais gastos, até à meia-noite do domingo. Como era muito lenta, servia
apenas para acesso a sites e bate papo, como o da UOL. Mas mesmo para
baixar um MP3 de 3 megabytes demorava em torno de uma hora (!).
Impossível, naquela época, o uso de um site como o youtube – fundado
apenas em 2005.


Internamente os jovens estudavam o sistema
operacional Linux (e o ambiente virtual KDE) e também aulas de montagem,
instalação e configuração de microcomputadores. Naquele tempo a
instalação de um sistema operacional como o Windows 95 tinha que ser
iniciada através de comandos digitados na tela preta do MS DOS – sistema
operacional dos primórdios da história da computação, remontando ainda à
década de 80 e que não possuía ambiente gráfico que propiciasse a
visualização de quaisquer imagens, por exemplo, mas apenas letras e
sequencias numéricas. Programas como o Corel Draw, em sua versão 8.0, e
Phososhop (versão 5.0) também eram explorados. Durante a semana havia
aulas de Windows 95 e 98, Word 97, Excel 97 e PowerPoint 97, além de
cursos de digitação.


Esse pioneirismo demonstrava que esses
jovens seridoenses estavam antenados com o mundo virtual que surgia
ainda como um boom e uma grande e complexa novidade, visto que a
primeira LAN House do Brasil foi aberta em São Paulo no de 1998, apenas
um ano antes de Currais Novos também receber as luzes virtuais que
provocariam mudanças significativas nos rumos culturais da humanidade.




Wescley Gama






Para abrir a janela de comentarios, clique sobre o titulo do texto ou sobre o link de um comentario